sábado, 31 de março de 2012

Gestos que salvam vidas

A chuva caía fina e gélida na tarde quieta. Longe, na estrada, um carro parou. Era pequeno e meio velho.

Um rapaz saltou, levantou o capô e se pôs a mexer em tudo que viu.

O fazendeiro, de onde estava, pensou: "coitado. Pelo jeito, não entende de mecânica."

Vestiu sua capa de chuva e caminhou até a estrada. O jovem estava muito nervoso, mexia no carro, voltava, tentava dar a partida, passava as mãos pelos cabelos.

"Quer ajuda?"

O rapaz parecia preste a chorar.

"É a bobina." - diagnosticou o fazendeiro, depois de uma boa olhada.

Buscou seu cavalo, rebocou o carro até o seu celeiro e com seu próprio carro, foi à cidade comprar uma bobina nova.

sexta-feira, 30 de março de 2012

Nunca é tarde

No primeiro dia de aula nosso professor se apresentou aos alunos e nos desafiou a que nos apresentássemos a alguém que não conhecêssemos ainda.   Eu fiquei em pé para olhar ao redor quando uma mão suave tocou meu ombro. Olhei para trás e vi uma pequena senhora, velhinha, enrugada sorrindo radiante para mim, tinha um sorriso lindo que iluminava todo seu ser.
Ela disse: “Meu nome é Rose, eu tenho 87 anos de idade, eu posso te dar um abraço?”    Eu ri e respondi animadamente: “É claro que pode!”
E ela me deu um gigantesco abraço. Eu não resisti perguntei-lhe: “Por que você está na faculdade em tão tenra e inocente idade?”
E ela respondeu brincalhona: “Estou aqui para encontrar um marido rico, casar, ter um casal de filhos então me aposentar e viajar”.
Eu disse: “Está brincando!”
Eu estava curioso em saber o que havia motivado esse desafio com sua idade e ela disse: “Eu sempre sonhei em ter um estudo universitário e agora estou tendo esta oportunidade”.
Após a aula nós caminhamos para a lanchonete e dividimos o milkshake de chocolate, nos tornamos grandes amigos. Todos os dias nos seis meses nós teríamos aulas juntos e falaríamos sem parar.
Eu ficava sempre extasiado ouvindo aquela máquina do tempo compartilhar sua experiência e sabedoria comigo.
No fim do semestre nós convidamos Rose para falar no nosso banquete de futebol.     Ela foi apresentada e se aproximou do pódio.   Quando começou a ler deixou cair três das cinco folhas no chão. Frustrada e um pouco embaraçada ela pegou o microfone e disse simplesmente: “Desculpem, estou tão nervosa, eu não conseguiria colocar meus papéis em ordem de novo então me deixem apenas falar para vocês sobre aquilo que eu sei”.

quinta-feira, 29 de março de 2012

O verdadeiro segredo

Se não quiser adoecer

Fale de seus sentimentos
Emoções e sentimentos que são escondidos, reprimidos, acabam em doenças como: gastrite, úlcera, dores lombares, dor na coluna. Com o tempo a repressão dos sentimentos degenera até em câncer. Então vamos desabafar, confidenciar, partilhar nossa intimidade, nossos segredos, nossos pecados. O diálogo, a fala a palavra, é um poderoso remédio e excelente terapia.
Busque soluções
Pessoas negativas não enxergam soluções e aumentam os problemas. Preferem a lamentação, a murmuração, o pessimismo. Melhor é acender o fósforo que lamenter a escuridão. Pequena é a abelha, mas produz o que de mais doce existe. Somos o que pensamos. O pensamento negativo gera energia negativa que se transforma em doença.
Não viva de aparência
Quem esconde a realidade finge, faz pose, quer sempre dar a impressão que está bem, mostra-se perfeito, bonzinho etc., assim está acumulando toneladas de peso… Uma estátua de broze, mas com pés de barro . Nada pior para a saúde que

quarta-feira, 28 de março de 2012

Em busca da felicidade

Não existe uma vida feliz, apenas momentos felizes... Aproveite cada olhar, abraço ou beijo; são momentos únicos, que ficam na eternidade... Viver o momento presente traz a plenitude da vida. Ter a consciência de que o passado não retorna mais e o futuro depende, apenas, do que decidirmos hoje, neste exato momento.
A chave da felicidade está dentro de nós: o livre arbítrio. Decisões que vêm num turbilhão e modificam toda uma existência... Não procrastine, não tenha medo de viver! Não há certezas, apenas tentativas. Tudo depende do que você decide neste exato instante. Cada dia tem o seu segredo: delicioso, mágico. A realidade é escolha sua, faça bom proveito!
Mudar os outros? Só se a outra pessoa quiser! Caso contrário, desista. É energia perdida. O segredo está na aceitação, aparando arestas... Agora, se o lado sombra do outro começar a incomodar e os defeitos saltarem aos seus olhos sem parar, bem... Está na hora de dar um tempo!

terça-feira, 27 de março de 2012

Para o melhor amigo o melhor pedaço

Serapião era um velho mendigo que perambulava pelas ruas da cidade. Ao seu lado, o fiel escudeiro, um vira-lata que atendia pelo nome de Malhado.
Serapião não pedia dinheiro. Aceitava sempre um pão, uma banana, um pedaço de bolo ou um almoço feito com sobras de comida dos mais abastados. Quando suas roupas estavam imprestáveis, logo era socorrido por alguma alma caridosa. Mudava a apresentação e era alvo de brincadeiras.
Serapião era conhecido como um homem bom, que perdera a razão, a família, os amigos e até a identidade. Não bebia bebida alcoólica, estava sempre tranqüilo, mesmo quando não havia recebido nem um pouco de comida. Dizia sempre que Deus lhe daria um pouco na hora certa e, sempre na hora que Deus determinava, alguém lhe estendia uma porção de alimentos.
Serapião agradecia com reverência e rogava a Deus pela pessoa que o ajudava.
Tudo que ganhava, dava primeiro para o Malhado que, paciente, comia e ficava a esperar por mais um pouco. Não tinha onde dormir; onde anoiteciam, lá dormiam. Quando chovia, procuravam abrigo embaixo da ponte e, ali o mendigo ficava a meditar, com um olhar perdido no horizonte.

segunda-feira, 26 de março de 2012

O reconhecimento

Patrícia  sentiu  seu mundo  desmoronar  quando, após onze anos de casamento, seu marido lhe anunciou que tinha dado entrada no divórcio e estava saindo de casa. Seu primeiro pensamento foi para os filhos: o menino tinha apenas cinco anos e a menina, quatro.
As dúvidas a assaltaram. Será que ela conseguiria manter a família unida? Será que conseguiria transmitir-lhes o sentido  de  família?  Será que, criando-os sozinha, conseguiria manter o lar, lhes ensinar ética, valores morais e tudo o mais que eles precisariam para a vida?
O importante era tentar. E ela tentou. Durante a semana, ela arranjava tempo para rever os deveres de casa,  discutir  a importância  de  fazer as coisas certas. Nos finais de semana, um programa infalível era levá-los para a evangelização.
Era importante alimentar os seus espíritos com as lições de Deus, Jesus, a Boa Nova.
E assim se passaram dois anos. Num Dia  das Mães foi preparada uma homenagem muito bonita, no templo religioso. Falou-se a  respeito da  difícil tarefa  de ser mãe e do reconhecimento que toda mãe merecia.
Finalmente, foi pedido  que  cada criança  escolhesse,  dentre as tantas flores que estavam em vasos enfeitados, uma para dar a sua mãe, como símbolo do quanto era amada e estimada.
Os filhos de Patrícia se  encaminharam  até as plantas. Enquanto esperava, Patrícia pensava nos momentos difíceis que os três haviam passado juntos.

BUSCO UM AMIGO...

 Que me diga sempre a verdade,
Que não camufle meus defeitos,
Que não despreze minhas lágrimas!
Um amigo...
Cuja presença traga alegria,
Cujo silêncio transmita a paz
Cuja escuta inspire confiança,
Cuja lembrança infunda coragem.
Um amigo...
Ao qual eu possa dizer: desculpa!
Uma, duas, três vezes...
Um amigo...
Que não seja nem mestre, nem discípulo, mas  um companheiro,
com o qual eu possa caminhar rumo ao infinito em qualquer momento.
Um amigo...
Que conserve a sua intimidade sem esconder o seu pranto.
Um amigo...
Que ao amanhecer não me diga "bom dia", mas me abra o seu coração   com um amável sorriso!     
Um amigo...
Que creia na amizade e a viva como uma audaz conquista de liberdade...
Cuja amizade seja óleo doce, suave e perfumado, extraído do fruto amargo de uma árvore espinhosa.
Um amigo...
Que não se preocupe em dar ou receber,
mas que seja capaz de compartilhar.
Um amigo...
Simples, sincero, natural... capaz de chorar, mas sobretudo de sorrir...
Um amigo...
Que seja um reflexo da bondade de Deus."
(Reinilson Câmara - Professor,poeta,cronista e compositor de Mpb. )

domingo, 25 de março de 2012

Resposta de Jesus quando você ora o Pai Nosso

O Galo Orgulhoso


Era uma vez um grande quintal onde reinava soberano e poderoso galo. Orgulhoso de sua função, nada acontecia no quintal sem que ele soubesse e participasse. Com sua força descomunal e coragem heróica, enfrentava qualquer perigo. Era especialmente orgulhoso de si mesmo, de suas armas poderosas, da beleza colorida de sua penas, de seu canto mavioso.
Toda manhã acordava pelo clarão do horizonte e bastava que cantasse duas ou três vezes para que o sol se elevasse no céu. "O sol nasce pela força do meu canto", dizia ele. "Eu pertenço à linhagem dos levantadores do sol. Antes de mim era meu pai; antes de meu pai era meu avô" ...
Um dia uma jovem galinha de beleza esplendorosa veio morar em seu reinado e por ela o galo se apaixonou.

sábado, 24 de março de 2012

Minha primeira edição de Vídeo - Espero que gostem!

A HISTÓRIA DO PATO


Havia dois irmãos que visitavam seus avós no sítio, nas férias.Felipe, o menino, ganhou um estilingue para brincar no mato. Praticava sempre, mas nunca conseguia acertar o alvo.Certa tarde viu o pato de estimação da vovó... Em um impulso atirou e acabou acertando o pato na cabeça e o matou. Ele ficou chocado e triste!
Entrou em pânico e escondeu o pato morto no meio da madeira! Beatriz, a sua irmã viu tudo mas não disse nada aos avós.
Após o almoço no dia seguinte, a avó disse: "Beatriz, vamos lavar a louça"Mas ela disse: " Vovó, o Filipe me disse que queria ajudar na cozinha". E olhando para ele sussurrou: "Lembra do pato?" Então o Felipe lavou os pratos.
Após o almoço no dia seguinte, a avó disse: "Beatriz, vamos lavar a louça"Mas ela disse: " Vovó, o Filipe me disse que queria ajudar na cozinha". E olhando para ele sussurrou: "Lembra do pato?" Então o Felipe lavou os pratos.
Então a Beatriz foi pescar e Filipe ficou para ajudar.
Após vários dias o Filipe sempre ficava fazendo o trabalho da Beatriz até que ele, finalmente não agüentando mais, confessou para a avó que tinha matado o pato.
A vovó o abraçou e disse: "Querido, eu sei... eu estava na janela e vi tudo, mas porque eu te amo, eu te perdoei. Eu só estava me perguntando quanto tempo você iria deixar a Beatriz fazer você de escravo!"
Qualquer que seja o seu passado, ou o que você tenha feito... (mentir, enganar, seus maus hábitos, ódio, raiva, amargura, etc ).... seja o que for... você precisa saber que Deus estava na janela e viu tudo como aconteceu. Ele conhece toda a sua vida ... Ele quer que você saiba que Ele te ama e que você já está perdoado. Ele está apenas querendo saber quanto tempo você vai deixar o diabo fazer de você um escravo. Deus só está esperando você pedir perdão, Ele não só perdoa, mas Ele se esquece.  
É pela graça e misericórdia de Deus que somos salvos. Vá em frente e faça a diferença na vida de alguém hoje. Compartilhe esta mensagem com um amigo e lembre-se sempre: Deus está na janela e sabe de tudo!
"A vontade de Deus nunca irá levá-lo aonde a Graça de Deus não irá protegê-lo."

Pão de Cristo

Depois de meses sem encontrar trabalho, viu-se obrigado a recorrer à mendicância para sobreviver, coisa que o entristecia e envergonhava muito.


Numa tarde fria de inverno, encontrava-se nas imediações de um clube social, quando viu chegar um casal.


Víctor lhe pediu algumas moedas para poder comprar algo para comer.


-Sinto muito, amigo, mas não tenho trocado - disse ele.


Sua esposa, ouvindo a conversa perguntou:


-Que queria o pobre homem?

sexta-feira, 23 de março de 2012

O PREÇO DE UM MILAGRE

Tess era uma garotinha precoce de 8 anos, quando ouviu seu pai e sua mãe conversando sobre seu irmãozinho, Andrew.
Tudo que ela sabia era que este estava doente e que eles estavam completamente sem dinheiro. Eles se mudariam para um apartamento num subúrbio no próximo mês, porque o Papai não tinha recursos para pagar as contas do médico e o aluguel do apartamento.
Somente uma intervenção cirúrgica muito cara poderia salvá-lo agora, e parecia que não havia ninguém que pudesse emprestar-lhes o dinheiro. Ela ouviu seu pai dizer à sua mãe chorosa, com um sussurro desesperado:
"Somente um milagre poderá salvá-lo agora."
Tess foi ao seu quarto e puxou o vidro de gelatina de seu esconderijo no armário. Despejou todo o dinheiro que tinha no chão e contou-o cuidadosamente. Três vezes. O total tinha que estar exato. Não havia margem de erro. Colocando as moedas de volta no vidro com cuidado e fechando a tampa, ela saiu devagarinho pela porta do fundo e andou 5 quarteirões até a Farmácia Rexall, com seu símbolo do Chefe Pele Vermelha sobre a porta.

SE EU SOUBESSE O QUE SEI AGORA

O dono de um pequeno comércio, amigo do grande poeta Olavo Bilac, abordou-o na rua:
- Sr. Bilac, estou  precisando vender o meu sítio, que o senhor tão bem conhece. Poderá redigir o  anúncio para o jornal?
Olavo Bilac apanhou o papel e escreveu:
"Vende-se  encantadora propriedade, onde cantam os pássaros ao amanhecer no extenso  arvoredo, cortada por cristalinas e marejantes águas de um ribeiro. A casa  banhada pelo sol nascente, oferece a sombra tranqüila das tardes, na  varanda".
Meses depois, topa o poeta com o homem e pergunta-lhe se  havia vendido o sítio.
- Nem pense mais  nisso, disse o homem. Quando li o anúncio é que percebi a maravilha que  tinha.
Moral da  história:
As vezes não descobrimos as coisas boas que temos conosco  e vamos longe atrás  da miragem de falsos tesouros.

quinta-feira, 22 de março de 2012

Confusão mental do idoso

Sempre que dou aula de clínica médica a estudantes do quarto ano de
Medicina, lanço a pergunta:   
- Quais as causas que mais fazem o vovô ou a vovó terem confusão mental?
Alguns arriscam:  "Tumor na cabeça".
Eu digo: "Não" 
Outros apostam: "Mal de Alzheimer" 
Respondo, novamente: "Não"
A cada negativa a turma se espanta... E fica ainda mais boquiaberta quando enumero os três responsáveis mais comuns:
- diabetes descontrolado;
- infecção urinária;     
- a família passou um dia inteiro no shopping, enquanto os idosos ficaram em casa;

Parece brincadeira, mas não é! Constantemente vovô e vovó, sem sentir sede, deixam de tomar líquidos!

Quando falta gente em casa para lembrá-los, desidratam-se com rapidez.
A desidratação tende a ser grave e afeta todo o organismo. Pode causar
confusão mental abrupta, queda de pressão arterial, aumento dos batimentos
cardíacos "batedeira", angina "dor no peito", coma e até morte.
Insisto: Não é brincadeira!Na melhor idade, que começa aos 60 anos, temos pouco mais de 50%
de água no corpo. Isso faz parte do processo natural de envelhecimento.
Portanto, os idosos têm menor reserva hídrica.
Mas há outro complicador: mesmo desidratados, eles não sentem
vontade de  tomar água, pois os seus mecanismos de equilíbrio interno não
funcionam muito bem.
Conclusão:
Idosos desidratam-se facilmente não apenas porque possuem reserva
hídrica menor, mas também porque percebem menos a falta de água em seu
corpo. Mesmo que o idoso seja saudável, fica prejudicado o desempenho das reações químicas e funções de todo o seu organismo.

Por isso, aqui vão dois alertas:
1 - O primeiro é para vovós e vovôs: tornem voluntário o hábito de
beber líquidos. Por líquido entenda-se água, sucos, chás, água-de-coco, leite,
sopa, gelatina e frutas ricas em água, como melão, melancia, abacaxi, laranja
e tangerina, também funcionam. O importante é, a cada duas horas, botar algum líquido para dentro. Lembrem-se disso!

2 - Meu segundo alerta é para os familiares: ofereçam constantemente
líquidos aos idosos. Ao mesmo tempo, fiquem atentos. Ao perceberem que estão rejeitando líquidos, e de um dia para o outro, ficam confusos, irritadiços fora do ar, atenção. É quase certo que sejam sintomas decorrentes de
desidratação.      
"Líquido neles e rápido para um serviço médico".

Arnaldo Lichtenstein, médico, é clínico-geral do Hospital das
Clínicas e professor colaborador do Departamento de Clínica Médica da
Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP).

Imperdível!!! Como nascem os paradigmas - Grupo dos macacos

Toda palavra que você pronuncia adquire vida

Estamos conectados a tudo no Universo. Não há nada do qual não façamos parte; tudo flui através de nós e para nós. Nossas energias, nossos pensamentos e nossas palavras fluem através de toda a vida, na Terra e em outros lugares. Não existe um fim para nós, nem um começo, mas um fluxo contínuo de vida, mudando constantemente de forma. Estamos continuamente aperfeiçoando nossa forma a cada encarnação, seja como elemento, planta, animal, ser humano, estrela ou galáxia. Nós nos desafiamos deliberadamente a nos tornarmos tudo o que podemos nos tornar. Não existe nenhuma falha neste tipo de existência, apenas evolução.
Ao atingirmos certo grau neste nível de evolução, começamos a perceber os efeitos que nossas palavras, pensamentos e medos provocam neste momento crucial da humanidade. Falamos negligentemente, criamos impulsivamente e profetizamos com base no medo. Falamos como se nossas palavras não significassem absolutamente nada, vendo-as apenas como palavras, sem compreender que mundos foram criados por uma palavra, um pensamento, um decreto. Não percebemos o poder que está à nossa disposição para destruir tudo ou criar uma Utopia, um Paraíso, um Céu na Terra. E assim sabotamos nossas próprias vidas, nossas finanças, nossa saúde, nossos casamentos e nossos futuros.
Todo pensamento que você tem está vivo. Toda palavra que você pronuncia adquire vida. Você a liberta do seu domínio pessoal. Do mesmo modo que se liberta um gênio de dentro de uma garrafa, suas palavras e seus sentimentos aguardam um comando seu para entrarem no mundo da matéria e fazerem o que eles sabem fazer melhor – criar! Toda criação é feita por você, para você e através de você! O tempo entre pensamento e manifestação está cada vez mais curto, obrigando todas as pessoas a levarem sua atenção para o corredor espelhado da responsabilidade. É ali que os reflexos gritam: “Olhe o que você criou! Olhe o que você gerou!”

quarta-feira, 21 de março de 2012

A Palavra que Faltava

Havia uma mulher que amava as palavras. Desde a meninice, elas exerciam sobre ela um grande fascínio.
Talvez por isso ela tenha aprendido a ler muito cedo. Desejava decifrar aqueles sinais que preenchiam as páginas do jornal.
Gostava de apreciar a sonoridade das palavras. Umas suaves, outras mais agressivas. E de aprender o significado de cada uma delas.
Encantava-se em saber que as palavras têm o poder de representar o pensamento humano e estabelecer a comunicação entre as pessoas.
Descobriu que existem palavras doces e perfumadas, como flor, carinho, amizade, maçã. Outras, tristes e angustiantes como lágrima, distância, saudade. Algumas dolorosas como crime, fome, abandono, guerra.
Algumas alegres e descontraídas, como primavera, natureza, criança.
Verificou que existem palavras que soam como uma sentença de morte, como câncer. Dá para imaginar o impacto que esse vocábulo é capaz de causar nos ouvidos de quem a ouve?
Um dia, no entanto, ela ouviu dos lábios do médico que acabara de examinar com muito cuidado uns raios-x, esta palavra e a achou muito feia.
Num momento, a paisagem se modificou, pareceu-lhe não haver mais luz, embora ainda fosse dia. O sangue lhe sumiu das faces, dando lugar a um suor gélido.

Nos instantes difíceis

Nas dificuldades do dia-a-dia, esqueça os contratempos e siga em frente, recordando que Deus esculpiu em cada um de nós a faculdade de resolver os nossos próprios problemas.
A vida é aquilo que você deseja diariamente.
A renovação autêntica tem de começar em nós mesmos.
A palavra é porta de entrada para as suas realizações.
Carregar ressentimentos será bloquear os seus próprios recursos.
Encolerizar-se é dinamitar o seu próprio trabalho.
Não sofra hoje pela neurose que talvez lhe venha comprovar a compreensão e a resistência, em futuro remoto.
Os problemas existirão sempre ao redor de nós e apesar de nós.
Olvide ofensas e desgostos, tribulações e sombras e continue trabalhando quanto puder no bem de todos, recordando que o tópico mais importante de seu caminho será sempre servir.

terça-feira, 20 de março de 2012

A história de Tommy

John Powell, professor de teologia na Loyola University de Chicago, conta que no primeiro dia de aula conheceu um jovem especial: esse jovem era Tommy.

De maneira irreverente, Tommy entrou penteando seus longos cabelos louros, que batiam uns vinte centímetros abaixo dos ombros.

Imediatamente John classificou Tommy com um "e" de estranho... muito estranho.

O jovem acabou se revelando o "ateísta de plantão" do seu curso. Constantemente, ele fazia objeções, fazia troça ou gemia diante da possibilidade de existir um Deus-Pai que amasse seus filhos, incondicionalmente.

Quando terminou o curso, Tommy se aproximou para entregar seu exame final e perguntou a John, num tom ligeiramente cínico: "o senhor acredita que eu possa encontrar Deus algum dia?"

O professor decidiu fazer uma terapia de choque, e respondeu enfaticamente: "não!"

A mais nobre profissão

Qual será a profissão mais nobre? Quem será mais importante: o médico que salva vidas ou o motorista do coletivo que conduz centenas de passageiros, todos os dias, em segurança?

Quem terá maiores méritos perante a divindade? O professor que ensina à criança as primeiras letras, descortinando-lhe o mundo encantado do alfabeto ou o professor universitário que prepara os jovens para o mercado de trabalho, para a sociedade, ensinando-lhes com a própria experiência?

Analisando as tantas profissões que existem no mundo, conclui-se que nenhuma pode ser descartada. Ao menos não enquanto vivemos a situação de planeta de provas e expiações.

Senão vejamos: o escritor utiliza dos seus recursos e escreve livros que renovam o pensamento do mundo.

A sua é a possibilidade de encantar, de proporcionar viagens fantásticas pela imaginação, de utilizar sabedoria, arte e beleza, dentro da vida.

Contudo, uma vassoura simples faz a alegria da limpeza. E, sem limpeza, o poeta não consegue trabalhar.

segunda-feira, 19 de março de 2012

As coisas em ordem...


Os grandes antigos, quando queriam propagar altas virtudes, punham seus Estados em ordem.

Antes de porem seus Estados em ordem, punham em ordem suas famílias.

Antes de porem em ordem suas famílias, punham em ordem a si próprios.

E antes de porem em ordem a si próprios, aperfeiçoavam suas almas, procurando ser sinceros consigo mesmos
e ampliavam ao máximo seus conhecimentos.

A ampliação dos conhecimentos decorre do conhecimento das coisas como elas são
(e não como queremos que elas sejam).

Com o aperfeiçoamento da alma e o conhecimento das coisas, o homem se torna completo.

E quando o homem se torna completo, ele fica em ordem.

E quando o homem está em ordem, sua família também está em ordem.

E quando todos os Estados ficam em ordem, o mundo inteiro goza de paz e prosperidade.

(Mestre Confúcio)

Olhe as pessoas nos olhos


Diga sempre "muito obrigado."
               
 Diga sempre "por favor".
               
 Seja o primeiro a dizer "olá".

Devolva tudo o que pegar emprestado.
               
Sorria muito, não custa nada e não tem preço.
               
Lembre-se do aniversário dos amigos.

Quando alguém contar alguma coisa importante que lhe aconteceu, não tente superá-lo.
As pessoas também têm o direito de aparecer.

Jamais prive uma pessoa de esperança, pode ser que ela só tenha isso.

Elogie em público,
Critique em particular.

domingo, 18 de março de 2012

Respeite as Diferenças


Conta-se que vários bichos decidiram fundar uma escola. Reuniram-se e começaram a escolher as disciplinas. O pássaro insistiu para que o vôo entrasse. O peixe, para que o nado fizesse parte do currículo também. A toupeira achou que cavar buracos era fundamental. O coelho queria de qualquer jeito a corrida.
E assim foi...
Incluíram tudo, mas cometeram um grande erro. Insistiram para que todos os bichos praticassem todas as disciplinas. O coelho foi magnífico na corrida, ninguém corria como ele. Mas queriam ensiná-lo a voar. Colocaram-no numa árvore e disseram: - Voa, coelho! Ele saltou lá de cima e quebrou as pernas. Não aprendeu a voar e acabou sem poder correr também. O pássaro voava como nenhum outro, mas o obrigaram a cavar buracos como uma toupeira. Quebrou o bico e as asas, e depois não conseguia voar tão bem, nem cavar buracos.
Moral da história:
Todos nós somos diferentes. Cada um tem uma coisa de bom. Não podemos forçar os outros a serem parecidos conosco. Desta forma, acabaremos fazendo com que eles sofram, e no final, não serão nem o que nós queríamos, nem o que eles eram em sua essência.

Algumas maneiras de fazer alguém feliz


Algumas maneiras de fazer alguém feliz
Dê um beijo.
Um abraço.
Um passo em sua direção.
Aproxime-se sem cerimônia.
Dê um pouco de calor, do seu sentimento.
Sente-se perto e fique por algum tempo.
Não conte o tempo de se doar.
Liberte um imenso sorriso.
Rasgue o preconceito
Olhe nos olhos.
Aponte um defeito, com jeito.
Respeite uma lágrima.
Ouça uma história ou muitas, com atenção.
Escreva uma carta e mande.
Irradie simplicidade, simpatia, energia.
Num toque de três dedos, observe as “coincidências”.
Não espere ser solicitado, preste um favor.
Lembre-se de um caso.
Converse sério ou fiado.
Conte uma piada.
Ache graça.
Ajude a resolver um problema.
Pergunte: Por quê? Como vai?
Como tem passado?
Que tem feito de bom?
Que há de novo? E preste atenção.
Sugira um passeio, um bom livro, um bom filme.
Diga de vez em quando, desculpe, muito obrigado,
Não tem importância, que há de se fazer, dá-se um jeito.
Tente de alguma maneira ...


E não se espante se a pessoa mais feliz for você!!!

sábado, 17 de março de 2012

A suspeita


O folclore alemão conta a história de um homem que, ao acordar, reparou que seu machado desaparecera.

Furioso, acreditando que seu vizinho o tivesse roubado, passou o resto do dia observando-o.

Viu que tinha jeito de ladrão, andava furtivamente como ladrão, sussurrava como um ladrão que deseja esconder seu roubo.

Estava tão certo de sua suspeita que resolveu entrar em casa, trocar de roupa e ir até a delegacia dar queixa.

Assim que entrou, porém, encontrou o machado que sua mulher
havia colocado em outro lugar.

O homem tornou a sair, examinou de novo o vizinho, e viu que ele andava, falava e se comportava como qualquer pessoa honesta.


Bom dia!!

A Última viagem de Táxi


Há vinte anos, eu ganhava a vida como motorista de táxi. Era uma vida de cowboy própria para alguém que não deseja ter patrão.  O que eu não percebi é que aquela vida era também um ministério.

Em face de eu dirigir no turno da noite, meu táxi tornou-se um repositório de reminiscências ambulante, às vezes  um confessionário. Os passageiros embarcavam e sentavam atrás, totalmente anônimas, e contavam episódios de suas vidas, suas alegrias e suas tristezas.

Encontrei pessoas cujas vidas surpreenderam-me, enobreceram-me, fizeram-me rir e chorar. Mas nenhuma tocou-me mais do que a de uma velhinha que eu peguei tarde da noite - era Agosto.   Eu havia recebido uma chamada de um pequeno prédio de tijolinhos, de quatro andares, em uma rua tranqüila de um subúrbio da cidade. Eu imaginara  que iria pegar pessoas num fim de festa, ou alguém que  brigara com o amante, ou talvez um trabalhador indo para um da  madrugada de alguma fábrica da parte industrial da cidade. Quando eu cheguei às 02.30 da madrugada, o prédio estava escuro, com exceção de uma única lâmpada acesa numa janela do térreo.

sexta-feira, 16 de março de 2012

Para ter algo que nunca teve, é preciso fazer algo que nunca fez.  Quando Deus nos tira alguma coisa, Ele não está nos punindo, simplesmente está abrindo nossas mãos para que tenhamos como receber algo melhor.

Se não te esforças ao máximo, como saberás onde está o teu limite?

Estou sossegado no quarto de um hotelzinho tranquilo escondido entre os pinheiros.

Passa de meio dia, fim de Julho, e escuto o som de uma desesperada luta de vida ou morte perto de mim.

Uma mosca está gastando as últimas energias de sua curta vida na vã tentativa de voar através da vidraça.

O zumbido das asas rápidas conta a pugentente historia da estratégia da mosca: tentar sempre!

Mas não está dando certo.

Os esforços frenéticos não dão esperança de sobrevivência. Ironicamente,  luta é parte da armadilha.

Por mais que tente, é impossível para a mosca atravessar a vidraça.

Contudo, esse pequeno inseto empenha a vida para atingir sua meta através de puro esforço e determinação.

A mosca está condenada. Vai morrer na vidraça.

A três metros dela, a porta está aberta.

Dez segundo de voo e essa criaturinha poderia chegar ao mundo externo que deseja.

Apenas uma fração desse esforço desperdiçado bastaria para se livrar da armadilha criada por ela mesma.

A possibilidade de travessia está ali.

Seria tão fácil.

Por que a mosca não tenta algo drasticamente diferente?

Como se fechou tanto na ideia de que determinada via e determinado esforço prometem o sucesso?

Que lógica há em continuar até a morte procurando chegar a um lugar diferente através da mesmice?

Sem dúvida, essa solução faz sentido para a mosca.

Infelizmente, é uma ideia que leva à morte.

Tentar sempre não é necessariamente a solução para chegar a um fim.

Pode não ser uma promessa verdadeira de obter o que se quer na vida.

De fato, às vezes, é uma boa parte do problema.

Se você empenha suas esperanças de travessia e tentar sempre a mesma coisa, pode matar as oportunidades de sucesso.

Vivaldi - A Capela

 Um vídeo de um quinteto feminino Israelita interpretando a musica Primavera (um trecho das Quatro Estações de Vivaldi). Apenas canto !

"A cappella" é uma expressão de origem italiana, também utilizada na maioria dos idiomas ocidentais, que designa a música vocal sem acompanhamento instrumental.
O canto a cappella (em português: "na capela") tem suas origens na prática do canto gregoriano, que não exige o auxílio do órgão ou de qualquer outro instrumento, sendo executado apenas por vozes de monges ou clérigos que formavam o grupo de cantores chamado schola cantorum. Muitas vezes os cantores desciam do presbitério e se punham a cantar em uma capela lateral da igreja, daí a origem da expressão.São exemplos de composições a cappella os motetos e os madrigais.
Compositores como Mozart, Bach e Bruckner escreveram muita música para esta formação. A técnica a cappella foi e até hoje é usada nas igrejas.
Além do canto gregoriano, a maior parte da músicas sacras renascentistas para grupos vocais ou coros polifônicos também foi concebida para ser cantada "a cappella" .

quinta-feira, 15 de março de 2012

Poema da gratidão - Amélia Rodrigues - Declamado por Divaldo Pereira Franco

Coragem


Diz uma antiga fábula que um camundongo vivia angustiado com medo do gato.
Um mágico teve pena dele e o transformou em gato. Mas aí ele ficou com medo do cão, por isso o mágico o transformou em cão.
Então, ele começou a temer a pantera e o mágico o transformou em pantera.
Foi quando ele se encheu de medo do caçador.
A essas alturas, o mágico desistiu. Transformou-o em camundongo novamente e disse:
- Nada que eu faça por você vai ajudá-lo, porque você tem a coragem de
um camundongo.
É preciso coragem para romper com o projeto que nos é imposto. Mas
saiba que coragem não é a ausência do medo, e sim a capacidade de avançar apesar
do medo.

quarta-feira, 14 de março de 2012

Experiências de Vida e a Biblia

Aprendam com a experiência de outras pessoas. — Todas essas coisas sucederam a eles, como exemplos, como lições objetivas para nós, a fim de advertir-nos contra a prática das mesmas coisas. (I Coríntios 10:11).Com demasiada freqüência, amamos as coisas e usamos as pessoas, quando deveríamos usar as coisas e amar as pessoas. — Amem-se uns aos outros com afeição fraternal e tenham prazer em honrar uns aos outros. (Romanos 12:10).Existem ocasiões em que o silêncio vale ouro; em outras, não passa de covardia. — Há tempo para todas as coisas. Tempo para manter silêncio e tempo para falar. (Eclesiastes 3:1,7).Nem mesmo um mosquito recebe um tapinha nas costas sem começar a trabalhar. — Trabalhe arduamente para que Deus possa dizer-lhe: Muito bem. Seja um bom obreiro, que não se envergonha quando Deus examina seu trabalho. (II Timóteo 2:15). Nenhuma decisão que tomar será mais importante que aquela que se refere à pessoa com quem se casar. — Portanto, deixará o homem seu pai e sua mãe e apegar-se-á à sua mulher; e serão ambos uma só carne. (Gênesis 2:24).Nenhum cavalo leva a parte alguma, até que seja arreado. Nenhuma vida pode progredir, até que tenha uma meta, seja aplicada e disciplinada.
— Numa corrida todos correm, porém só uma pessoa consegue o primeiro prêmio. Para vencer a competição precisa renunciar a muitas coisas que o impediriam de fazer o melhor que pode. (I Coríntios 9: 24-25).Nunca fui prejudicado por alguma coisa que não disse.
— Quem fala demais sempre diz o que não deve; o homem sábio e ajuizado consegue controlar suas palavras. (Provérbios 10:19). O homem dissipará sua saúde para ficar rico; então, dará tudo o que ganhou para ter a saúde de volta.
— Que vantagem terá alguém se ganhar o mundo inteiro e perder sua vida? (Mateus 16:26). O preço do sucesso é o trabalho duro, a dedicação ao trabalho que temos pela frente e a determinação para que, quer ganhemos, quer percamos, tenhamos aplicado o melhor de nós mesmos na tarefa proposta.
— Trabalhem arduamente e de bom ânimo em tudo quanto fizerem, tal como se estivessem trabalhando para o Senhor e não simplesmente para seus senhores. (Colossenses 3:23). Pessoas, lugares e coisas jamais foram criadas com o propósito de nos dar vida. Somente Deus é o autor de uma vida plena.
— Vim para que tenham vida e a tenham em abundância. (João 10:10).Quando nasceu, chorou e o mundo se alegrou. Viva de maneira tal que, quando morrer, o mundo chore e você se alegre.
— Todos lembram com alegria um homem bom. (Provérbios 10:7).

Comece orando

A censura é choque nos agentes da afinidade.
A cura espiritual lança raízes sobre a força do amor.
A dúvida deita raios de morte.
A esperança é alegria no coração.
A palavra agressiva prende o trabalho na estaca zero.
A prece é a luz na sombra em que a doença se instala.
Ajude espontaneamente para o bem.
Aversão é calamidade vibratória.
Conserve a brandura.
Fuja da impaciência.
Interprete o doente como se fosse você mesmo.
Jamais se escandalize.
Não cultive desafetos.
Nunca critique só por criticar.
O corpo de quem sofre é objeto sagrado.
Seja confiante.
Semeie alegria.
Simpatia é cooperação.
Toda irritação é desastre magnético de conseqüências imprevisíveis.

terça-feira, 13 de março de 2012

O amigo

Um dia, quando era calouro na escola, vi um garoto de minha sala caminhando para casa depois da aula. Seu nome era Marcelo. Parecia que estava carregando todos os seus livros. Pensei: por que alguém leva para casa todos os livros numa sexta-feira? Deve ser CDF.
Já estava com meu final de semana planejado. Festa e um jogo de futebol com os amigos sábado de tarde. Então dei de ombros e segui meu caminho.
Quando ia caminhando, vi um grupo de garotos correndo na direção de Marcelo. Eles o atropelaram, arrancando todos os livros de seus braços, empurrando-o de tal forma que caiu no chão. Seus óculos voaram e os vi aterrissarem na grama alguns metros de onde estava.
Ergueu o rosto, e vi a terrível tristeza em seus olhos. Meu coração penalizou-se dele. Corri em sua direção, enquanto ele engatinhava, procurando seus óculos. Pude ver uma lágrima em seu olho. Enquanto lhe entregava os óculos, disse-lhe:
— Aqueles caras são uns babacas. Deviam procurar o que fazer!
Olhou-me e disse-me:
— Obrigado!

Qual é a sua religião?

segunda-feira, 12 de março de 2012

A raposa

Um lenhador acordava às seis  horas da manhã, trabalhava o dia inteiro cortando lenha e só parava tarde da noite. Tinha um filho, lindo, de poucos meses e uma raposa, sua amiga, tratada como bicho de estimação e de sua total confiança.
Todos os dias, ia trabalhar e deixava a raposa cuidando de seu filho. Todas as noites, ao retornar do trabalho, a raposa ficava feliz com sua chegada.
Seus vizinhos, entretanto, alertavam-no de que a raposa era um bicho, um animal selvagem e, portanto, não era confiável. Quando sentisse fome, comeria a criança.
O lenhador respondia aos vizinhos que isso era uma grande bobagem. A raposa era sua amiga e jamais faria isso.
Os vizinhos insistiam com ele:
— Abra os olhos, a raposa vai comer seu filho! Quando sentir fome, comê-lo-á!
Um dia, o lenhador, muito exausto do trabalho e já cansado desses comentários, ao chegar a casa, viu a raposa sorrindo, como sempre, mas com a boca ensangüentada! Suou frio e, sem pensar duas vezes, acertou o machado na cabeça do animal.
Ao entrar no quarto, desesperado, encontrou seu filho no berço, dormindo tranqüilamente. Ao lado do berço, havia uma cobra morta!
O lenhador enterrou o machado e a raposa juntos.
Se confia em alguém, não importa o que os outros pensem a respeito dele. Siga seu caminho e não se deixe influenciar. Principalmente, nunca tome decisões precipitadas.

Você sabe amar?

Estou aprendendo a aceitar as pessoas, mesmo quando elas me desapontam e me ferem com palavras ásperas ou ações impensadas. É preciso aceitá-las como são e não como desejo que sejam!
Mas, para isso, é preciso escutar com os olhos, os ouvidos, a alma e com todos os sentidos. Ouvir o que dizem o coração, os ombros caídos, os olhos, as mãos irrequietas e, ainda, a mensagem que se esconde por entre as palavras corriqueiras e aparentemente superficiais.
Descobrir a angústia disfarçada, a insegurança mascarada, a solidão encoberta. Penetrar no sorriso fingido, na alegria simulada, na imodéstia exagerada. Entender a dor de cada coração.
Aos poucos, felizmente, estou aprendendo a amar, a perdoar, pois o amor perdoa, lança fora as mágoas e apaga as cicatrizes que a incompreensão e a insensibilidade gravaram no coração ferido.
O amor não alimenta mágoas com pensamentos dolorosos, nem cultiva ofensas com lástimas e autocomiseração.
Simplesmente perdoe, esqueça, extingue todos os traços de dor no coração.
Que surpresa agradável vislumbrar o valor que se encontra dentro de cada vida, soterrada pela rejeição, pela falta de compreensão, de carinho, de aceitação e pelas experiências duras vividas ao longo dos anos!
É muito importante ver nas pessoas sua alma e as possibilidades que Deus lhes deu.
Como é difícil amar, como Cristo o fez!
Todavia, mesmo tropeçando, errando, sigo em frente e ponho de lado minhas próprias dores, meus interesses, minha ambição, meu orgulho, tudo em prol daquilo que é fundamental e indispensável em minha vida: AMAR SEMPRE, CUSTE O QUE CUSTAR!

sábado, 10 de março de 2012

A importância do perdão


O pequeno Zeca entra em casa, após a aula, batendo forte os pés no assoalho da casa. Seu pai, que estava indo para o quintal fazer alguns serviços na horta, ao ver aquilo, chama o menino para uma conversa.
Zeca, de oito anos de idade, acompanha-o desconfiado. Antes que seu pai lhe dissesse alguma coisa, fala-lhe irritado:
— Pai, estou com muita raiva. Juca humilhou-me na frente dos meus amigos. Não aceito. Gostaria que ficasse doente, sem poder ir à escola. Desejo-lhe tudo de ruim.
Seu pai, um homem simples, mas cheio de sabedoria, escuta calmamente o filho, que continua a reclamar. O pai ouve tudo calado, enquanto caminha até um abrigo, onde guardava um saco cheio de carvão. Leva o saco até o fundo do quintal e o menino acompanha-o, calado. Zeca vê o saco ser aberto e, antes mesmo que pudesse fazer uma pergunta, o pai propõe-lhe algo:
— Filho, faça de conta que aquela camisa branquinha, que está secando no varal, é o seu amiguinho Juca e cada pedaço de carvão é um mau pensamento seu, dirigido a ele. Quero que jogue todo o carvão do saco na camisa, até o último pedaço. Depois  volto para ver como ficou.

A felicidade


Quando as pessoas compreenderem que o mundo não é para ser disputado palmo a palmo, mas, sim, compartilhado; quando deixarem de lado o desejo de ser o centro das atenções, talvez entendam que a humildade é privilégio dos grandes e apenas os medíocres não sabem disso!
Aprendendo a respeitar as pessoas, as plantas e os bichos como obras da mesma natureza da qual fazem parte, o indivíduo cresce espiritualmente e melhora tanto como pessoa, que não lhe sobra tempo para criticar o semelhante.
Caminhar ao lado de um amigo, sorrir inúmeras vezes por dia, falar sempre de coisas boas, procurar conhecer o lado bom das pessoas, esquecer os erros do passado!

sexta-feira, 9 de março de 2012

Onde você coloca o sal?


O velho Mestre pediu a um jovem triste que colocasse uma mão cheia de
sal em um copo de água e bebesse.

 -'Qual é o gosto?' - perguntou o Mestre.

-'Ruim' - disse o aprendiz.

 O Mestre sorriu e pediu ao jovem que pegasse outra mão cheia de sal e levasse a um lago.
 Os dois caminharam em silêncio e o jovem jogou o sal no lago. Então o
 velho disse:

 -'Beba um pouco dessa água'.Enquanto a água escorria do queixo do
 jovem o Mestre perguntou:
 -'Qual é o gosto?'

 -'Bom! disse o rapaz.'

 -'Você sente o gosto do sal?' perguntou o Mestre.'

 -'Não disse o jovem.'

 O Mestre então sentou ao lado do jovem, pegou em suas mãos e disse:

 -'A dor na vida de uma pessoa não muda. Mas o sabor da dor depende de onde a colocamos.
Quando você sentir dor, a única coisa que você deve fazer é aumentar o sentido de tudo o que está a sua volta.
É dar mais valor ao que você tem do que ao que você perdeu. Em outras palavras:
 É deixar de Ser copo, para tornar-se um Lago.'



> "Entender a vontade de Deus nem sempre é facil, mas crer que Ele está no comando e tem um plano pra nossa vida faz a caminhada valer a pena!"

Culpas e desculpas


Há os que viajam para os desertos
para encontrar a paz,
fogem das grandes cidades,
do barulho e cortam qualquer
tipo de comunicação;
outros fecham-se em si e a procuram
nas meditações e reflexões
do sentido da vida;
há ainda aqueles que negam
qualquer tipo de culpabilidade,
como se negação fosse sinônimo
de libertação.

Se tivéssemos a possibilidade
de correr o mundo inteiro,
viajar todos os mares e subir
as mais altas montanhas,
atravessar o espaço e ir
além das estrelas,
ainda assim não poderíamos
apagar quem somos,
nem o que vivemos,
não nos tornaríamos melhores
e nem maiores.

quinta-feira, 8 de março de 2012

Opinião de um homem sobre o corpo feminino

" Não importa o quanto pesa. É fascinante tocar, abraçar e acariciar o corpo de uma mulher. Saber seu peso não nos proporciona nenhuma emoção.
Não temos a menor idéia de qual seja seu manequim. Nossa avaliação é visual, isso quer dizer, se tem forma de guitarra... está bem. Não nos importa quanto medem em centímetros - é uma questão de proporções, não de medidas.
As proporções ideais do corpo de uma mulher são: curvilíneas, cheinhas, femininas... Essa classe de corpo que, sem dúvida, se nota numa fração de segundo. As magrinhas que desfilam nas passarelas, seguem a tendência desenhada por estilistas que, diga-se de passagem, são todos gays e odeiam
as mulheres e com elas competem. Suas modas são retas e sem formas e agridem o corpo que eles odeiam porque não podem tê-los.
Não há beleza mais irresistível na mulher do que a feminilidade e a doçura.
A elegância e o bom trato, são equivalentes a mil viagras.
A maquiagem foi inventada para que as mulheres a usem. Usem! Para andar de cara lavada, basta a nossa. Os cabelos, quanto mais tratados, melhor.
As saias foram inventadas para mostrar suas magníficas pernas... Porque razão as cobrem com calças longas? Para que as confundam conosco? Uma onda é uma onda, as cadeiras são cadeiras e pronto. Se a natureza lhes deu estas formas curvilíneas, foi por alguma razão e eu reitero: nós gostamos assim.
Ocultar essas formas, é como ter o melhor sofá embalado no sótão.
É essa a lei da natureza... que todo aquele que se casa com uma modelo magra, anoréxica, bulêmica e nervosa logo procura uma amante cheinha, simpática, tranqüila e cheia de saúde.
Entendam de uma vez! Tratem de agradar a nós e não a vocês. porque, nunca terão uma referência objetiva, do quanto são lindas, dita por uma mulher.

Parabéns!!!

Três Atitudes

Você se considera uma pessoa egoísta, orgulhosa, ou é alguém que sempre busca praticar o bem?
    Talvez a resposta para essa pergunta não seja tão fácil assim, por isso vamos fazer uma análise dessas três atitudes considerando alguns quadros e circunstâncias da vida diária:

    Na sociedade:
    O egoísmo faz o que quer.
    O orgulho faz como quer.
    O bem faz o que pode, acima das próprias obrigações.

    No trabalho:
    O egoísmo explora o que acha.
    O orgulho oprime o que vê.
    O bem produz incessantemente.

    Na equipe:
    O egoísmo atrai para si.
    O orgulho pensa em si.
    O bem serve a todos.

A surdez alheia

Um velho telefona ao médico para marcar uma consulta para a sua mulher.
A secretária pergunta:
- Qual o problema de sua esposa?
- Surdez. Não ouve quase nada.
- Então o senhor vai fazer o seguinte: antes de trazê-la, faz um teste para facilitar o diagnóstico do médico.
Sem ela olhar, o senhor, a certa distância, fala em tom normal, até que perceba a que distância ela consegue ouví-lo.
E quando vier, diz ao médico a que distância o Sr. estava quando ela o ouviu.
- Certo?
- Está certo.
À noite, quando a mulher preparava o jantar, o velhote decidiu fazer o teste.
Mediu a distância que estava em relação à mulher.
E pensou:
"Estou a 15 metros de distância. Vai ser agora"
- Maria, o que temos para jantar?
 Silêncio.
Aproxima-se a 10 metros:
- Maria, o que temos para jantar?
Silêncio.
Fica a uma distância de 5 metros:
- Maria, o que temos para jantar?
Silêncio.
Por fim, encosta-se às costas da mulher e volta a perguntar:
- Maria! O que temos para jantar?
- Frango, caramba! É a quarta vez que eu respondo!

NORMALMENTE, NA VIDA, PENSAMOS QUE AS DEFICIÊNCIAS SÃO DOS OUTROS E NÃO NOSSAS.

A arte de raciocinar

Raciocinar é uma arte que merece uma reflexão mais detida por parte de todos nós.

Mas, e o que é raciocinar?

Segundo os dicionários, raciocinar é fazer uso da razão para conhecer, para julgar da relação das coisas; ponderar; pensar.

De maneira geral nós estamos raciocinando a maior parte do tempo, pois pensamos, fazemos cálculos, tiramos conclusões.

Todavia, quando se trata de tomar decisões em nossas ações diárias, parece que nossa capacidade de raciocinar fica prejudicada ou é abafada pelo egoísmo.

Quando estamos no trânsito, por exemplo, e há um veículo atravessado na rua, cujo motorista espera que alguém lhe de a vez para poder seguir, a razão diz que se o deixarmos passar o tráfego fluirá melhor, beneficiando a todos, mas geralmente não é essa a nossa decisão.

Quando passamos por um lugar onde houve um acidente, e a aglomeração de pessoas está grande, ao invés de ouvirmos os apelos da razão para seguir em frente e não atrapalhar, as mais das vezes nos juntamos à multidão só para satisfazer a curiosidade e julgar a ocorrência sem conhecimento de causa.

quarta-feira, 7 de março de 2012

A escolha

Sempre que estou decepcionado com meu lugar na vida, eu paro e penso no pequeno João.
João estava disputando um papel na peça da escola. Sua mãe me disse que tinha procurado preparar seu coração, mas ela temia que ele não fosse escolhido.
No dia em que os papéis foram escolhidos, eu fui com ela para buscá-lo na escola. João correu para a mãe, com os olhos brilhando de orgulho e emoção:
- Adivinha o quê, mãe!
E disse aquelas palavras que continuariam a ser uma lição para mim:
- Eu fui escolhido para bater palmas e espalhar a alegria!

Ele vai me compreender

Um menino foi ver uma exposição de cachorros. Encantou-se com uma cria de vários filhotes, ainda tenros. Gostou mais de um que manquitolava. Dirigindo-se ao dono:
- O senhor vende esse cachorrinho?
- Posso dar de presente. Não vê que coxeia?
- Justamente por isso. Mas quero pagar. Para mim ele vale tanto quanto os outros.
- Sim! Mas não vai poder pular e correr como os outros...
- Por isso mesmo. Eu também não sou capaz de pular e correr.

Assim dizendo, arregaçou a calça e mostrou a perna esquerda, protegida por um aparelho mecânico, conseqüência de um acidente. E continuou:
- Ele vai me compreender e eu também vou compreendê-lo.

O proprietário apenas pôde dizer:
- Muito bem, meu pequeno. Só peço a Deus para que os outros cachorrinhos encontrem um dono como você.

Lição para a vida: Não importa quem somos. O importante é ser aceitos como somos. O verdadeiro amigo é aquele que chega quando todo o mundo já foi embora.

terça-feira, 6 de março de 2012

Sai Baba fala sobre 2012

Ouviu falar de 2012 como um ano em que algo ocorrerá?

Bom, por um lado existem várias profecias que indicam esta data como um momento importante da história da humanidade, mas a mais significativa é o término do calendário Maya, cuja profecia foi interpretada de várias formas. Os mais negativos pensam que nesse ano o mundo termina, mas isto não é real, pois sabemos que neste ano começa a Era de Aquário.
 Na verdade este planeta está sempre mudando a sua vibração, e estas mudanças intensificaram-se desde 1898, levando a um período de 20 anos de alterações dos pólos magnéticos que não ocorriam há milhares de anos. Quando ocorre uma mudança do magnetismo da terra, surge também uma mudança Consciencial, assim como uma adaptação física à nova vibração. Estas alterações não acontecem apenas no nosso planeta, mas em todo o universo, como a ciência actual tem comprovado.
Informe-se sobre as mudanças das tempestades solares (que são tempestades magnéticas) e perceberá que os cientistas estão a par destes assuntos. Ou pergunte a um piloto aviador sobre o deslocamento dos pólos magnéticos, já que todos os aeroportos foram obrigados a modificar os seus instrumentos nos últimos anos.
Esta alteração magnética se manifesta como um aumento da luz, um aumento da vibração planetária. 
Para entender mais facilmente esta questão, é preciso saber que a vibração planetária é afectada e intensificada pela consciência de todos os seres humanos. Cada pensamento, cada emoção, cada ser que desperta para a consciência de Deus, eleva a vibração do planeta. Isto pode parecer um paradoxo, uma vez que vemos muito ódio e miséria ao nosso redor, mas é assim mesmo.

Sabedoria Zen - O certo ou errado

Quando Bankei realizava suas semanas de retiro de meditação, estudantes de
muitas partes do Japão compareciam. Durante um desses encontros, um estudante
foi pego roubando. O assunto foi relatado a Bankei com a solicitação de que o
estudante fosse expulso. Bankei ignorou o caso.
Mais tarde o estudante foi pego em um ato semelhante, e mais uma vez Bankei
desconsiderou a questão. Isso irritou os outros estudantes, que redigiram uma
petição pedindo o afastamento do ladrão, afirmando que, caso contrário, eles iriam
embora em grupo.
Quando Bankei leu a petição, ele convocou todos para comparecerem à sua
presença. “Vocês são irmãos sábios”, ele lhes disse. “Vocês sabem o que é certo e
o que não é certo. Vocês podem ir para algum outro lugar para estudar se
quiserem, mas esse pobre irmão não sabe nem mesmo distinguir o certo do errado.
Quem lhe ensinará se eu não o fizer? Vou mantê-lo aqui mesmo que todos vocês
partam.”
Uma torrente de lágrimas limpou o rosto do irmão que tinha roubado. Todo o
desejo de roubar havia desaparecido.
(Este texto foi retirado do livro
Editora Teosófica.)
Histórias Zen, compiladas por Paul Reps, da

segunda-feira, 5 de março de 2012

O Turista e o sábio

Conta-se que, no século passado, um turista  foi
à cidade do Cairo no Egito, com o objetivo de visitar um famoso
sábio.
O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num
quartinho muito simples e cheio de livros.
As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um
banco.
- Onde estão seus móveis? Perguntou o turista.
E o sábio, bem depressa olhou ao seu redor e perguntou também:
- E onde estão os seus...?
- Os meus?! Surpreendeu-se o turista.
Mas estou aqui só de passagem!
- Eu também... - concluiu o sábio.
*
"A vida na Terra é somente uma passagem... No entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e se esquecem de ser felizes."
"Não somos seres humanos passando por uma experiência espiritual...
Somos Seres espirituais passando por uma experiência humana".

domingo, 4 de março de 2012

Carta de Abraham Lincoln ao professor de seu filho


Caro professor,

Ele terá de aprender que nem todos os homens são justos,

nem todos são verdadeiros, mas, por favor, diga-lhe que,
para cada vilão, há um herói; que para cada egoísta,
há também um líder dedicado;
ensine-lhe, por favor, que para cada inimigo haverá também um amigo;
ensine-lhe que mais vale uma moeda ganha que uma moeda encontrada;
ensine-o a perder mas também a saber gozar da vitória.
Afaste-o da inveja e dê-lhe a conhecer a alegria profunda do sorriso silencioso.
Faça-o maravilhar-se com os livros, mas deixe-o também perder-se com os pássaros do céu, as flores do campo, os montes e os vales.
Nas brincadeiras com os amigos, explique-lhe que a derrota honrosa vale mais que a vitória vergonhosa; ensine-o a acreditar em si, mesmo se sozinho contra todos.

Você conhece Anastasia Petrik?

O barco


Um homem foi chamado à praia para pintar um barco.
Trouxe tinta e pincéis e começou a pintar o barco de um vermelho brilhante,
como fora contratado para fazer.
Enquanto pintava, notou que a tinta estava passando pelo fundo do barco.
Procurou e descobriu que a causa do vazamento era um buraco e o consertou.
Quando terminou a pintura, recebeu seu dinheiro e se foi.
No dia seguinte, o proprietário do barco procurou o pintor
e lhe entregou um cheque de grande valor.
O pintor ficou surpreso e falou: "O senhor já me pagou pela pintura do barco."

Amor... Viver é Amar


Poesia de Luciene Martins Tanaka e Vídeo de Thais Helena Martins Tanaka

sábado, 3 de março de 2012

BARRIGA É BARRIGA...


Barriga é barriga, peito é peito e tudo mais. Confesso que tive agradável surpresa ao ver Chico Anísio no programa do Jô, dizendo que o exercício físico é o primeiro passo para a morte. Depois de chamar a atenção para o fato de que raramente se conhece um atleta que tenha chegado aos 80 anos e citar personalidades longevas que nunca fizeram ginástica ou exercício - entre elas o jurista e jornalista Barbosa Lima Sobrinho - mas chegou à idade centenária, o humorista arrematou com um exemplo da fauna: 

A tartaruga com toda aquela lerdeza, vive 300 anos. Você conhece algum coelho que tenha vivido 15 anos? 

Gostaria de contribuir com outro exemplo, o de Dorival Caymmi. O letrista compositor e intérprete baiano era conhecido como pai da preguiça. Passava 4/5 do dia deitado numa rede, bebendo, fumando e mastigando. Autêntico marcha-lenta, levava 10 segundos para percorrer um espaço de três metros. Pois mesmo assim e sem jamais ter feito exercício físico viveu 90 anos. 

Conclusão: Esteira, caminhada, aeróbica, musculação, academia? Sai dessa enquanto você ainda tem saúde... 


E viva o sedentarismo ocioso!!! Não fique chateado se você passar a vida inteira gordo. Você terá toda a eternidade para ser só osso!!! 
Então: NÃO FAÇA MAIS DIETA!!Afinal, a baleia bebe só água, só come peixe, faz natação o dia inteiro, e é GORDA!!! O elefante só come verduras e é GORDOOOOOOOOO!!! 

VIVA A BATATA FRITA E O CHOPP!!! 
Você, menina bonita, tem pneus? Lógico, todo avião tem! 
E nunca se esqueçam:
'Se caminhar fosse saudável, o carteiro seria imortal.´

E lembrem-se sempre:

Celulite quer dizer :
EU SOU GOSTOSA! Em braile!
Arnaldo Jabour 

AMOR QUE NÃO ACABA AMOR QUE NÃO ACABA AMOR QUE NÃO ACABA


Até que ponto vai a capacidade de amar do ser humano? Quanto tempo dura o amor?

Um poeta da música disse, certa vez, que o amor é eterno enquanto dure.

E todos os desiludidos, os traídos e abandonados têm impressões muito próprias a respeito do amor, onde a tônica principal é de que amor eterno não existe.

Contradizendo tudo isso, alguns fatos, que a mídia televisiva ou impressa nos traz, afirmam que o amor verdadeiro é uma sinfonia inigualável.

Foi com esse sentimento que Chris Medina, um rapaz de vinte e sete anos, se apresentou em um programa de talentos, cantando uma música de sua autoria.

Os versos diziam mais ou menos assim:

Onde quer que você esteja, estou perto. Em qualquer lugar que você vá, eu estarei lá.